quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Governadora garante a nomeação de 213 assistentes administrativos para a SEDUC


A governadora Ana Júlia Carepa nomeou, na noite desta sexta-feira (5), 213 novos assistentes administrativos aprovados em concurso público da Secretaria de Estado de Educação (Seduc). Os novos servidores serão distribuídos pelas escolas da rede estadual em diversos municípios. Com esses, contabiliza-se 16.964 servidores concursados nomeados somente para a área da educação em três anos de Governo Popular.

"Com certeza, quem ganha com isso é a população, porque esses assistentes administrativos vão contribuir para a melhoria da qualidade da educação para aqueles que estudam nas escolas públicas", declarou a governadora, que destacou os quase 30 mil aprovados em concursos já nomeados pelo governo para diversos órgãos e confirmou como política prioritária de sua administração a regularização da situação dos servidores públicos.

"Estamos acabando com contratos precários, contratando servidores de uma forma legítima e dando condições legais de trabalho, além de estarmos seguindo uma orientação do Ministério Público. Hoje, os concursados que ainda faltam ser chamados são uma minoria, porque também temos que chamá-los de acordo com a necessidade e observando a Lei de Responsabilidade Fiscal", ressaltou.

Mesmo com as limitações orçamentárias, a governadora lembrou a grande quantidade de servidores efetivados após longos períodos sem realização de concursos, como no caso da polícia militar. "Até junho, o nosso governo terá colocado 3.700 novos policiais na rua, além dos investimentos em novas viaturas. Isso é o que temos feito em todas as áreas. É garantir a entrada no serviço público pela porta da frente e da maneira mais democrática".

Para um dos novos nomeados, Levi Lima Meireles, entrar para o serviço público foi uma vitória. "É um lugar em que a gente tem a garantia da estabilidade do emprego. Fiz esse concurso em 2008, graças a Deus veio a convocação. Agora é assumir com responsabilidade o serviço e estar sempre pronto para os desafios".

Também nomeada, Renata Souza diz que a aprovação no concurso foi resultado de esforço. "Tirava duas horas por dia para estudo, e ainda conciliei com o cursinho, porque também estava prestando vestibular. Foi um esforço muito grande e, para mim, é uma felicidade ter sido aprovada entre 34 mil inscritos, na época, e agora estar sendo nomeada."

Representante de uma comunidade de concursados, Euler Lima admitiu que o governo tem feito valer a lei que define que o serviço público deve ser exercido por funcionários concursados, ao realizar novos concursos e efetivar os aprovados.

A secretária de Educação, Socorro Coelho, creditou o fato a uma diferença na atual política estadual. "Em um ano como 2009, marcado pela crise, quando muitos governantes fizeram a opção de reduzir gastos e demitiram, a governadora Ana Júlia realizou concursos e nomeou novos servidores. Na Seduc, temos mantido o diálogo com os diversos grupos para chegar a melhorias. As críticas de que não temos chamado concursados são infundadas. Quando chamamos temporários, é porque não há concursados esperando chamada para aquele cargo que é necessário. E a Seduc sempre precisará de temporários, porque há afastamentos, como a licença maternidade, em que há um servidor que irá voltar para o cargo", explicou a secretária.


0 comentários:

brigadeirofontenelle@hotmail.com
Rua São Domingos, s/n° - Terra Firme Belém - Pará