quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

25 de Janeiro: Dia do carteiro

A gente sempre o vê com a sua grande bolsa a tiracolo, cheia e pesada, subindo ladeiras e descendo rampas, enfrentando o calor dos dias ensolarados, o frio do inverno rigoroso, a chuva, a umidade, as intempéries todas que dificultam o seu trabalho dignificante e da mais alta relevância.

Ele segue em frente, entregando as cartas que encerram as mais variadas emoções. Elas trazem notícias, amenizam a saudade, deixam mais próximos os entes queridos que estão separados pela distância. Elas encerram, também, coisas que magoam, desilusões e tristezas, destruindo sonhos lindos e encerrando romances que eram cheios de encanto.

Apesar de estarmos na era da informática, da Internet, dos e-mails e outros recursos com suas mensagens velozes, as cartas ainda são da maior importância para muita gente. E o carteiro é esperado com ansiedade e, sem querer, ele é um causador de fortes emoções. 

Com que apreensão aguarda a sua chegada uma pessoa que espera a carta de alguém a quem ama. Coração batendo fortemente, quanta gente acompanha seus passos quando se aproxima com sua bolsa cheia de correspondência. Quanta alegria, quanta esperança, quanta emoção ao vê-lo chegar. E às vezes, quanta frustração e desilusão ao vê-lo passar e seguir adiante, sem nada para deixar a quem espera tanto. Inadvertidamente, o carteiro vai seguindo em suas passadas largas, alheio aos dramas de cada um. As cartas que traz ou deixa de trazer, geram os mais desencontrados sentimentos. Nas cartas que entrega, deixa muitas vezes alegria, e outras vezes tristeza, muitas vezes amor e tantas vezes ódio.

Figurante dessa eterna comédia da vida, dessa novela real da existência, sem perceber ele se torna participante das mais intricadas tramas do destino. Ele une ou separa, alegra ou entristece, acalma ou exacerba, pode ser o bálsamo que alivia ou a estocada que fere. 
Será que o carteiro às vezes pensa nessa sua participação tão profunda na vida de tanta gente?

- Ah, carteiro amigo, profissional que percorre as ruas com sol ou chuva, calor ou frio, enfrentando o cansaço da maratona diária e as agressões dos cães que tanto se enervam com a sua passagem. 
Carteiro que participa da vida de tanta gente, influindo em tantos destinos, nós o saudamos com admiração e respeito. Seu trabalho é tão importante, sua participação na vida da cidade é tão relevante. 

Nós o saudamos, carteiro, e enviamos os nossos agradecimentos pela sua dedicação.
É para você esta nossa carta de agradecimento.
Ubiratan Lustosa.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

Belém 396 anos

Aos 396 anos de fundação, Belém vem se consolidando cada vez mais como a capital da Amazônia que é mais atraente para o turista. 


A preferência tem um motivo: A diversidade cultural, o verde das ruas, ilhas e a criatividade de sua população são características da cidade que melhor sintetiza a Amazônia. 
Um passeio com olhar mais atento pelas ruas da Cidade Velha pode revelar um pouco da hibridez cultural e arquitetônica de Belém.


Fundada em 12 de Janeiro de 1.616, com uma população de cerca de 2 milhões de habitantes e uma área de aproximadamente 1.064.918 Km2, Belém, conhecida como a Metrópole da Amazônia, é uma das dez cidades mais movimentadas e atraentes do Brasil.

Com seus quase 400 anos de história, a Cidade é Mundialmente conhecida seja no ponto de vista Cultural, Turístico, Econômico ou Político. 

Belém promove eventos de grande repercussão como “Amazônia Fashion Week” e o Círio de Nazaré, entre outros, e pode-se dizer que a cidade e uma das principais capitais gastronômicas do mundo. Viva Belém do Pará.

sexta-feira, 2 de dezembro de 2011

Documentário OCDE - Crescimento do Brasil no PISA

Por @rogeriocorrea13 
A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) lançou documentário sobre o expressivo crescimento dos índices brasileiros no Programa Internacional de Avaliação de Alunos (Pisa). O vídeo Strong Performers and Successful Reformers in Education -- Brazil (Desempenho consistente e reformas bem-sucedidas na educação brasileira) traz entrevistas com o ministro da Educação, Fernando Haddad, com especialistas e secretários de educação do país.

UNICEF lança relatório sobre Situação da Adolescência Brasileira

por @rogeriocorrea13 
A publicação revela como vivem e o que pensam os adolescentes e como o Brasil pode garantir aos seus cidadãos de 12 a 17 anos o direito de ser adolescente

Brasília, 30 de novembro – O Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) lançou, nesta quarta-feira (30/11), o relatório Situação da Adolescência Brasileira 2011 – O direito de ser adolescente: Oportunidade para reduzir vulnerabilidades e superar desigualdades.
O lançamento do relatório aconteceu em Brasília com a presença dos adolescentes Mariana Rosário, Israel Victor Melo e Danilo Urapinã Pataxó; da representante do UNICEF no Brasil, Marie-Pierre Poirier; e do novo representante da organização no Brasil, Gary Stahl. No final deste ano, Marie-Pierre será a nova diretora regional do UNICEF para os países da Europa Central e Oriental.

O relatório analisa a situação de meninas e meninos de 12 a 17 anos a partir da evolução de 10 indicadores entre 2004 e 2009. O documento também traz uma análise das políticas públicas desenvolvidas no Brasil e propõe ainda um conjunto de ações a serem tomadas para garantir a realização dos direitos de todos e de cada adolescente.

Vivem hoje no Brasil 21 milhões de meninos e meninas entre 12 e 18 anos (incompletos), o que equivale a 11% da população brasileira. As projeções demográficas mostram que o Brasil não voltará a ter uma participação percentual tão significativa dos adolescentes no total da população.

Ainda que esse fato represente uma grande oportunidade para o País, o preconceito faz com que esse grupo populacional seja visto como problema, criando barreiras para o desenvolvimento pleno do potencial desses meninos e meninas.

O relatório alerta ainda que os adolescentes têm alguns de seus direitos mais violados do que outros grupos etários da população.

Dos 10 indicadores avaliados entre 2004 e 2009, oito registraram avanços, um deles (extrema pobreza) apresentou um ligeiro retrocesso e outro (homicídios) manteve-se estável em um patamar preocupante.

O indicador da extrema pobreza entre os adolescentes, por exemplo, registrou um pequeno aumento, enquanto a tendência na população geral é de queda. Isso significa que houve um aumento da representação dos adolescentes na população pobre.

No caso dos homicídios, em 2009, a taxa de mortalidade entre adolescentes de 15 a 19 anos era de 43,2 para cada grupo de 100 mil adolescentes, enquanto a média para a população como um todo era de 20 homicídios/100 mil.

No caso da educação, os indicadores apontam importantes avanços no período analisado, mas o Brasil ainda enfrenta desafios nessa área. Entre os adolescentes entre 15 e 17 anos de idade, 14,8% estão fora da escola, enquanto o percentual é de menos de 3% no grupo entre 6 e 14 anos de idade.

O documento também aponta que, entre os adolescentes, alguns sofrem essas violações de forma mais severa. Isso faz com que um adolescente negro tenha quase quatro vezes mais risco de ser assassinado do que um adolescente branco. Também mostra que um adolescente indígena tem três vezes mais possibilidade de ser analfabeto do que os adolescentes em geral.

“Nós estamos aqui para desconstruir um preconceito”, disse Marie-Pierre Poirier, representante do UNICEF no Brasil. “O UNICEF quer propor um novo olhar. Um olhar que reconheça que os adolescentes são um grupo em si. Ou seja, não são crianças grandes, nem futuros adultos. São sujeitos, com direitos específicos, vivendo uma fase extraordinária de sua vida.”

Com o relatório, o UNICEF propõe ações imediatas e de médio prazo para a desconstrução dos preconceitos e das barreiras que afetam a vida dos adolescentes brasileiros.

Em relação às ações de médio prazo, o documento sugere o fortalecimento das políticas públicas universais com foco específico na adolescência e um foco ainda mais específico nos adolescentes mais desfavorecidos (adolescentes afro-brasileiros, indígenas, adolescentes com deficiência e aqueles que vivem nas comunidades populares das grandes cidades, no Semiárido e na Amazônia).

Também recomenda que seja dada especial atenção a quatro grupos: adolescentes vítimas da exploração sexual; as meninas mães; adolescentes chefes de famílias; e meninos e meninas que vivem nas ruas.

Entre as ações imediatas, propõe a criação de uma política pública multissetorial para pôr fim aos homicídios de adolescentes; o estabelecimento de um plano específico no Plano Nacional de Educação para os adolescentes fora da escola, em risco de evasão ou retidos no ensino fundamental; e a produção de dados, estatísticas e informações desagregados sobre o grupo de 12 a 17 anos de idade.

Participação cidadã – O UNICEF acredita que a construção de soluções para os problemas que afetam a vida dos adolescentes apenas será efetiva se contar com a participação cidadã dos próprios adolescentes. Por isso, convidou representantes de adolescentes de redes e grupos organizados a participar da elaboração do relatório. Eles deram depoimentos sobre temas abordados e realizaram algumas das entrevistas com autoridades e especialistas.

A versão final do documento foi apresentada para representantes dessas redes em um encontro nacional realizado entre os dias 27 e 29 de outubro, em Brasília. As principais conclusões dessa reunião foram apresentadas na coletiva por três adolescentes escolhidos para representar o grupo: Mariana Rosário, 17 anos, Israel Victor Melo, 16 anos, e Danilo Urapinã Pataxó, 16 anos.

O encontro foi realizado pelo UNICEF e IIDAC, com apoio da Santa Fé Idéias, e contou com participação de adolescentes do Semiárido, da Amazônia, de comunidades quilombolas, de aldeias indígenas, dos centros urbanos, de áreas rurais e de redes de participação.

Evento discute experiências com novas tecnologias e usos em escolas públicas

Experiências que unem entretenimento e educação e estudos sobre o uso de videogames para atrair a atenção e motivar a aprendizagem de estudantes com baixo desempenho escolar estão na agenda do evento Educação e novos Paradigmas (Edu-Tec). O encontro será na próxima terça-feira, 6, no Teatro Oi Casa Grande, no Leblon, Rio de Janeiro. 

A reunião, promovida pelo Ministério da Educação por meio da TV Escola, também vai tratar das novas mídias e das formas como as pessoas utilizam esses meios para fazer suas conexões em rede. Participam do evento estudiosos e empreendedores.

Das 8h às 18h acontecerão conferências de curta duração sobre as novas tecnologias de mídias que podem ser usadas em sala de aula e com potencial para transformar as relações de ensino e aprendizagem. Farão palestras no Edu-Tec, profissionais da Inglaterra, Itália, Estados Unidos, Finlândia, Malásia, Argentina, Venezuela, Espanha e do Brasil.

Para a secretária de Educação Básica do Ministério da Educação, Maria do Pilar Lacerda, o objetivo é que a TV Escola possa absorver muitas dessas inovações. “Queremos que a TV Escola seja um espaço que possa ser usado para melhorar e aprofundar a aprendizagem. Um canal que dialogue diretamente com a comunidade escolar”, afirma.

Programa – As conferências serão divididas em quatro blocos: a importância de comunicar e interagir de forma individualizada; quando virtual é físico – que apresenta teorias e práticas que defendem que o mundo virtual complementa o mundo físico e é parte do mundo real; caixa de ferramentas – novas formas de interagir, comunicar, entreter e educar; velha nova ética – que analisa como as pessoas se comportam com a grande quantidade de informação e fluxo de comunicação.

terça-feira, 15 de junho de 2010

MEC abre inscrições para mais de 60.000 bolsas do ProUni.


Começa hoje (15) e vai até sábado, dia 19, o período de inscrição para o Programa Universidade para Todos (ProUni). São oferecidas 60.488 bolsas – 39.113 de custeio integral e 21.375 que custeiam 50% da mensalidade – em 1.225 instituições de ensino superior. Podem concorrer à bolsa integral candidatos com renda familiar mensal de até um salário mínimo e meio por pessoa (R$ 765). À bolsa parcial podem se candidatar aqueles cuja renda familiar mensal por pessoa não seja superior a três salários mínimos (R$ 1.530).
O processo seletivo será feito em uma única etapa, com seis chamadas subsequentes, e os interessados em participar da seleção deverão se inscrever exclusivamente pela internet, no endereço http://www.mec.gov.br/.
Para concorrer a uma bolsa, o candidato deve ter cursado todo o ensino médio em escola pública ou em colégio particular como bolsista; ter participado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) em 2009 e alcançado no mínimo 400 pontos na média das cinco provas. O candidato poderá fazer até três opções de curso e instituição.
Também podem se inscrever professores da rede pública de ensino básico interessados em cursos de licenciatura, normal superior ou pedagogia. Para esses candidatos não se aplica o critério da renda.

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Festa Junina 2010 BrigadeiroFontenelle

Cidades Digitais - Apresentação

Apresentação

O projeto do Governo do Estado consiste na instalação de redes sem fio banda larga ou pequenas redes de fibra óptica, que baixarão, no interior do Estado, o sinal da rede da Eletronorte, viabilizando ações como telemedicina, tele-educação e segurança pública, além da interligação nos municípios atendidos, de todos os órgãos governamentais. As Cidades Digitais também vão possibilitar ao interior a chamada governança eletrônica (serviços públicos pela internet, como consultas sobre documentos e inscrição em concursos).

As redes sem fio instaladas operarão na faixa de freqüência de 5,7 GHz, tecnologia Wi-Max, não necessitando de licença de operação junto a Anatel. Em cada cidade será instalada uma estação servidora no POP do Governo do Estado/Eletronorte, que irradiará o sinal de rádio para as estações clientes. As estações clientes serão órgãos do Governo Estadual e Municipal tais como: escolas, secretarias municipais e estaduais, postos de saúde e hospitais, delegacias, quartéis da PM, Bombeiros, etc.


Diagrama básico de interconexão de um enlace geral envolvendo uma conexão Backhaul* e uma conexão ponto-multiponto.

* Backhaul: enlace de dados de alta capacidade.

Fase 2 (Nordeste paraense - 45 cidades):

(Atualizado em 01/07/2009)

• Acará
• Augusto Corrêa
• Benevides
• Bonito
• Bragança
• Bujaru
• Capanema
• Capitão Poço
• Castanhal
• Colares
• Concódia do Pará
• Curuçá
• Garrafão do Norte
• Igarapé-Açu
• Igarapé-Miri
• Inhangapi
• Irituia
• Itupiranga
• Magalhães Barata
• Maracanã
• Marapanim
• Moju
• Nova Timboteua
• Ourém
• Paragominas
• Peixe Boi
• Primavera
• Quatipuru
• Salinópolis
• Santa Bárbara do Pará
• Santa Isabel do Pará
• Santa Luzia do Pará
• Santarém Novo
• Santo Antonio do Tauá
• São Caetano de Odivelas
• São Domingos do Capim
• São Francisco do Pará
• São João da Ponta
• São João de Pirabas
• São João do Araguaia
• São Miguel do Guamá
• Terra Alta
• Tomé-Açu
• Traquateua
• Vigia

terça-feira, 1 de junho de 2010

Semana do Meio Ambiente

Estudantes participam de caminhada em defesa do meio ambiente

Chamar atenção da sociedade para as questões ambientais. Motivados por este objetivo mais de 600 estudantes, de 50 escolas da rede estadual de ensino, ganharam as ruas de Belém, na manhã deste domingo, 30, em uma “Caminhada Verde”. A ação que teve como tema "As Mudanças Socioambientais e a Biodiversidade Amazônica", abriu a programação promovida pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc) em parceria com a Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) em alusão ao Dia Mundial do Meio Ambiente, comemorado no próximo dia 05.

Os estudantes saíram em caminhada, às 10h, da Praça Santuário, percorrendo a Avenida Nazaré até a Praça da República. Durante o percusso, fizeram a demonstração de procedimentos sustentáveis, por meio da coleta seletiva, recolhendo o lixo exposto nas ruas e praças. Eles também apresentavam placas indicando os objetos que mais agridem o meio ambiente, como o vidro, papel, plástico, metal, entre outros. Personagens das lendas amazônicas, como o Boto e a Matinta Encantada, ganharam vida durante a caminhada, sendo interpretados pelo professor Maicon Brigida e pela atriz, Maria Borges.

Os alunos Victor, de 7 anos, e Tainá, de 10, ambos da 4ª série do Centro Educacional 15 de Outubro, localizado no bairro do Coqueiro, estavam fazendo a sua parte na luta em prol do meio ambiente. “É importante que todos preservem o meio em que vivemos, para que não aconteça mais tragédias ambientais. É cuidando do meio, que vamos respirar um ar sem poluição”, alertaram os alunos.

Para o secretário de Estado de Educação, professor Luís Cavalcante, essa caminhada é o momento em que os alunos passam a conhecer, por meio das orientações dos seus professores, a importância de se preservar o meio em que vivem. “A questão ambiental tem que ser prioridade nas escolas, é um tema transversal, que deve ser discutido por todos os professores e se estender até a comunidade escolar, por meio do programa de Portas Abertas”, ressaltou.

“Dentre várias ações de preservação ambiental destaca-se as mudanças de hábitos para formação dos cidadãos paraenses, com atitudes ambientais corretas”, é o que afirma a secretária Adjunta de Ensino, Ana Lúcia Santos. “Cuidar do meio ambiente é dever de cada um e de cada uma de nós; precisamos deixar um ambiente melhor para nossos alunos, filhos e netos, para que eles encontrem um espaço sadio para viver. A caminhada tem o papel de levar à sociedade e aos alunos essa reflexão”, destacou.

É o que também defende a coordenadora de Educação Ambiental, Socorro Lopes. Ela disse que a caminhada verde vem chamar atenção para os impactos ambientais; "formar uma consciência ambiental, para que cada pessoa possa conviver no meio ambiente preservando e promovendo a qualidade de vida”.

A caminhada saiu do Centro Arquitetônico de Nazaré em direção à praça da República, onde aconteceu a apresentação de grupos de danças de escolas estaduais, teatro de fantoche e uma exposição sobre o Parque Estadual do Utinga.

Texto: Rita Martins
Ascom/Seduc

segunda-feira, 24 de maio de 2010

O Portal Escolar

O Portal Escolar é um espaço disponível na internet, coordenado e mantido pela Secretaria de Estado de Educação do Pará - SEDUC, através de sua Diretoria de Tecnologia da Informação e Comunicação - DITEC, com o apoio da Empresa Paraense de Processamento de Dados - PRODEPA, que poderá ser utilizado por educadores e educandos da rede estadual de ensino e comunidade em geral.


O ambiente está baseado em um sistema de educação a distância denominado Moodle (um acrônimo de Modular Object-Oriented Dynamic Learning Environment). Moodle é um pacote de software utilizado para produzir e administrar cursos on-line. Ele é fornecido livremente como software livre (sob a GNU Plubic License) e está em contínuo desenvolvimento sendo projetado para suportar uma estrutura socioconstrucionista da educação.


O projeto tem como proposta a educação a distância, porém, com o avanço tecnológico presenciado nos dias de hoje, inerentes à sociedade da informação, as distâncias estão cada vez menores. Por isso, ousamos denominar o projeto de Portal Escolar: Educação sem Distância.


A DITEC, como coordenadora do projeto Portal Escolar, é responsável pela implantação do ambiente – em parceria com a PRODEPA, administração e por ministrar capacitação e esclarecimentos aos educadores para a utilização do mesmo. O projeto contará, ainda, em sua fase inicial, com o apoio dos Núcleos de Tecnologia Educacional de Belém que atuarão selecionando e capacitando os professores.

sexta-feira, 21 de maio de 2010

Veículos com placas entre 73 e 93 devem ser licenciados até hoje sexta-feira (21)

Quase 10 mil veículos com placas encerradas em 73, 83 e 93 têm o prazo do licenciamento sem multa encerrado nesta sexta-feira (21). Pelo menos 3.982 são automóveis e 3.127 são motocicletas (além de 782 motonetas). A falta do licenciamento representa uma das infrações mais comuns registradas pelos agentes de trânsito.
Trafegar com um veículo sem a renovação anual da licença implica em multa de natureza gravíssima, com sete pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e multa no valor de R$ 191,54. O veículo ainda é removido para o parque de retenção do Detran.
O dono do veículo deve fazer a regularização até a data de vencimento. Não apenas para estar em dia com as obrigações, como para evitar a multa gravíssima e o acréscimo que incide sob o valor do licenciamento, o qual varia de R$ 6,13 a R$ 24,52).
Os dados levantados pelo Detran mostram, ainda, que em todo o Estado há 881.534 veículos registrados. Esses números são relativos a abril deste ano. Segundo o levantamento, Belém desponta com 270.014 veículos, seguida de Ananindeua, com 63.049. O município de Marabá se mantém com a terceira maior frota - 51.951, seguido de Santarém, com 46.795 veículos.

quarta-feira, 21 de abril de 2010

MEC: Obras só chegarão a municípios comprometidos com o seu uso.

Por: Cláudio Rogério - Editor Geral do Blog do Fontenelle.
Secretarias estaduais e municipais de educação só receberão as obras didáticas para estudantes da rede pública, a partir de 2011, se assinarem o termo de adesão ao Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). O documento já está sendo encaminhado via correios pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), e deve ser devolvido, devidamente assinado pelos gestores, até 31 de maio.
“A obrigatoriedade da adesão muda as regras de distribuição dos livros didáticos às escolas”, explica a coordenadora geral dos programas do livro, Sonia Schwartz. “Até agora, todas recebiam o material, exceto as que se manifestassem em contrário”. De acordo com a coordenadora, havia municípios que recebiam gratuitamente os livros do governo federal e não os utilizavam.
Novas disciplinas – Programa federal que seleciona, compra e distribui gratuitamente obras didáticas para estudantes da educação básica da rede pública, o PNLD entregou cerca de 114,8 milhões de exemplares de língua portuguesa, matemática, história, geografia, ciências, química, física e biologia para serem usados durante o ano letivo de 2010.
No final deste ano, o FNDE passará a distribuir, também, obras de língua estrangeira (inglês ou espanhol) para serem utilizadas pelos alunos do sexto ao nono ano do ensino fundamental a partir de 2011. Já os estudantes do ensino médio receberão livros de língua estrangeira, sociologia e filosofia para uso no ano letivo de 2012. 

terça-feira, 13 de abril de 2010

Fazendeiro Bida é condenado a 30 anos de prisão pelo assassinato de Dorothy Stang.


O Conselho de Sentença da 2ª Vara Penal da Comarca de Belém condenou Vitalmiro Moura, o Bida, a 30 anos de prisão por ter sido o mandante da morte da missionária Dorothy Stang em fevereiro de 2005. 
Vitalmiro teve a pena agravada pelo fato da vítima ser pessoa idosa, conforme o artigo 61, inciso II, alínea h do Código Penal Brasileiro. A tese defendida pela acusação foi de homicídio duplamente qualificado, praticado com promessa de recompensa, motivo torpe e uso de meios que impossibilitaram a defesa da vítima.
Foi a terceira vez que Vitalmiro foi submetido a júri pela referida acusação. Na primeira foi condenado e na segunda, absolvido, mas o Tribunal anulou a sentença em julgamento de recurso de apelação movido pelo Ministério Público. O quinto e último réu no processo, Regivaldo Galvão, será julgado em sessão marcada para o dia 30 de abril deste ano.
Morte da missionária
O crime ocorreu em 12 de fevereiro de 2005 em Anapu (PA). Por volta das 7h30, a missionária Dorothy Stang seguia para uma reunião com colonos na cidade de  Anapu, no Pará. No caminho, encontrou Rayfran das Neves Sales e Clodoaldo Carlos Batista, os quais, conforme o Ministério Público, aguardavam a passagem da vítima.
Dorothy Stang foi assassinada com seis tiros, disparados por Rayfran, réu confesso. Segundo o Tribunal de Justiça, Clodoaldo atuou como facilitador para a ação de Rayfran, distraindo a vítima.
O crime teria sido encomendado a um valor de R$ 50 mil, sendo Rayfran e Clodoaldo denunciados como executores, Amair Feijoli da Cunha como intermediador, e os fazendeiros Vitalmiro Bastos de Moura (Bida) e Regivaldo Pereira Galvão como mandantes.
Até agora, foram condenados Rayfran das Neves, que cumpre pena de 28 anos de prisão, Clodoaldo Batista, condenado a 17 anos, e Amair Feijoli, a 18 anos
Ela morava havia mais de 20 anos na região, ajudando agricultores ameaçados por fazendeiros e madeireiras ilegais.

sexta-feira, 2 de abril de 2010

Grupo Experimental de Teatro Aldeato encena a morte de Cristo em Belém.

De todos os obstáculos que Jesus Cristo teve que enfrentar, lidar com a rotina de caminhoneiro definitivamente não foi um deles. Mas manter a principal fonte de renda da família, composta de mulher e quatro filhos, é a maior preocupação de Carlos Oliveira, ator que interpreta o papel do Messias no espetáculo “Paixão de Cristo em Canudos”, do Grupo Experimental de Teatro Aldeato, realizado pela Comunidade de Santo Agostinho da Aldeia.

Conhecido como “Jesus do Pará”, Carlos interpreta este papel há 13 anos. “A Paixão de Cristo já é cultura minha. Virou tradição”, diz ele. Nos três meses que antecedem a estreia do espetáculo, Carlos precisa se dedicar a ensaios diários. Nesse período, quem assume o volante da carreta é o seu irmão.

“Paixão de Cristo em Canudos” reúne 350 moradores, que ajudam a manter viva uma tradição que este ano completa 25 anos. O espetáculo, conta o diretor geral Aluízio Freitas, foi criado na Paróquia de Queluz. Começou com 13 atores, que se revezavam entre os papeis.

“Era tudo muito improvisado, não tínhamos nada, só uns panos velhos e um cenário de papelão”, diz Aluízio, que no começo interpretava Jesus. Em 1996 ele criou o grupo Aldeato, na tentativa de fazer uma adaptação digna da história que queria contar. E apesar de não se restringir às montagens religiosas, o grupo tem em “Paixão de Cristo em Canudos” sua produção mais importante.

Com 20 atores fixo, o grupo recebe nesta época do ano mais 80 atores, todos voluntários. O que começou com doações da comunidade, hoje custa R$ 15 mil reais, recurso obtido através das leis de incentivo estadual e municipal.

Para que sejam ouvidos pelo público, os atores gravam antes suas falas e fazem dublagem no palco. O resultado não é plenamente satisfatório, mas compreensível devido às distâncias percorridas (veja quadro).

Com o passar dos anos, Jesus Cristo é superstar

A encenação da Paixão de Cristo faz parte da liturgia cristã desde o século IV, mas ganhou popularidade durante a Idade Média. Conta a história da prisão, julgamento, sofrimento e morte de Jesus Cristo. Desde o início, as dramatizações fizeram um retrato detalhista das escrituras. Mas isso tem mudado com o passar dos anos.

Para Aluízio Freitas, manter-se fiel aos texto bíblicos oficiais é crucial, do ponto de vista religioso, mas em se tratando de entretenimento, nem tudo é sagrado. “O respeito à fé das pessoas é essencial. Para eles não é apenas uma peça, é um texto sagrado. Mas isso não impede que a Paixão sofra algumas pequenas mudanças no texto original”, diz ele.

Uma das cenas introduzidas pelo grupo mostra Jesus no Monte das Oliveiras, sendo tentado por Satanás, em forma de mulher. Quem interpreta o demônio de saias é a jovem atriz Cláudia Pacheco, que com um longo vestido vermelho, dança e acaricia Jesus de uma forma erótica, numa tentativa mal-sucedida de desvirtuá-lo de seu caminho.

“Não vejo problema nenhum em adicionar algo de novo. Essas cenas funcionam porque revitalizam o texto. A aceitação do público é boa, desperta um novo interesse e acrescenta algo de original à peça”, diz ela.

Já a Primeira Igreja Batista do Pará está organizando o projeto “Morreu por Mim”, que irá acrescentar à Paixão de Cristo teatro, coreografias e músicas cantadas por um coral.

“Temos uma visão moderna e progressista em relação à religião”, diz o pastor Vítor de Sá, incentivador do projeto. “Queremos que a nossa versão seja uma experiência artística completa, que todos gostem de ver, independentemente da religião”.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

"Quem fica calado também é culpado". Ligue 100 ou 181 e denuncie!


O abuso e/ou exploração sexual de crianças e adolescentes é um crime que violenta toda uma existência, pois deixa marcas permanentes nas vítimas. É uma situação em que a criança e/ou adolescente podem ser usados por seus agressores para práticas sexuais diversas, incluindo-se aí, também, a prostituição.
Pode ocorrer de várias formas: palavras, telefonemas e recados obscenos, exibicionismo, voyeurismo e abuso virtual (internet), sexo anal, oral, vaginal, carícias, masturbação, tentativa de relações sexuais, aliciamento para a prostituição.
O abusador, na grande maioria das vezes, é um parente ou, pelo menos, pessoa próxima da vítima, que ela conhece e confia, o que dificulta, bastante, que seja denunciado e punido. De cada dez casos de abuso sexual, oito acontecem dentro de casa, no meio familiar. Mas o agressor pode estar, também, na escola, na casa do amiguinho ou do vizinho. Pode ser tanto um adulto como um adolescente.
Seja lá quem for, não se cale; denuncie. Não permita que seu silêncio prolongue o sofrimento e agrave ainda mais o futuro de uma criança.
Pedofilia é um desvio de personalidade, uma perversão, onde o adulto sente atração sexual por crianças e adolescentes. O pedófilo é uma pessoa aparentemente normal. Vive em sociedade e costuma ser alguém acima de qualquer suspeita.
Como se proteger desse crime?
Mantenha-se informado sobre as condições que favorecem
situações de abuso e exploração
Tenha mais tempo para seus filhos, procure ouvi-los e acreditar neles
Saiba com quem seus filhos andam, brincam, passam seus momentos de lazer, quem são seus colegas e os pais deles
Informe-se sobre a pessoa que cuida dos seus filhos
Ensine seu filho a dizer não
Explique ao seu filho a diferença entre o bom toque e o mau toque
Fique atento para esses sintomas
Ansiedade
Tristeza
Comportamento sexual explícito
Baixa autoestima
Distúrbios no sono
Distúrbios na alimentação
Distúrbios no aprendizado
Urinar durante o sono
Agressividade
Comportamento infantil
Comportamento tenso em "estado de alerta"
Falta de confiança no adulto
Relutância em voltar para casa
Ideias e tentativa de suicídio
Autoflagelação
Fuga de casa
Hiperatividade
Comportamento rebelde
Medo
Depressão
Doenças sexualmente transmissíveis
Seja lá quem for, não se cale, denuncie!
Seu silêncio prolonga o sofrimento e compromete o futuro de crianças e adolescentes vítimas de abuso e exploração sexual.
Onde denunciar:
Conselho tutelar do seu bairro
Delegacias de Polícia
Pró-Paz
Disque 100 ou 181

Pró-Paz Integrado
Rua Bernal do Couto S/N
Fone: 4009 2268 / 4009 2366 / 3241 5058

domingo, 21 de março de 2010

Alunos descobrem um novo mundo em maratona científica.


O universo científico pode não fazer parte do currículo escolar do ensino infantil, mas mesmo assim despertou o encanto e o fascínio dos alunos do Colégio Marista São José, no Rio de Janeiro (RJ). Por meio do projeto Circuito Ciências, realizado no final de 2009, meninos e meninas do ensino infantil ao 5º ano puderam aprender como química, física e biologia fazem parte de suas vidas.
Com esse projeto, os alunos começaram a compreender o mundo e suas transformações por meio de experimentos científicos e tecnológicos. “Nessa fase inicial do aprendizado é importante criar uma dinâmica que desperte o desejo da pesquisa e a interação entre teoria e prática”, afirma a professora Tânia Cristina da Silva Dias. Para ela, que coordenou o projeto junto com a professora Marize Mendes da Silva, é fundamental despertar nas crianças o interesse pela ciência.
A escola promoveu experimentos científicos onde as crianças aprenderam desde coisas simples do cotidiano, como o consumo de energia, até mais complexas como o funcionamento do corpo humano. Para facilitar o aprendizado, os conteúdos foram divididos por faixa etária. Segundo Tânia Cristina, um dos experimentos que provocou mais supresa foi um planetário móvel onde os estudantes descobriram planetas, meteoros e constelações.
Os alunos também puderam fazer observações em laboratórios de biologia e de química. Eles estudaram células humanas e vegetais, descobriram como funciona um vulcão, viram como produzir corrente elétrica a partir de um tomate e de um limão, e observaram ainda a purificação da água.
De acordo com as professoras, a criança tem uma percepção diferente e para ensinar ciências nas séries iniciais é preciso aprender a ver o mundo sob o olhar dela. “É necessário sentir com ela o encantamento e a surpresa de cada descoberta. A criança faz sua leitura do mundo por meio das construções diárias que realiza. Deixá-la de fora da aprendizagem de ciências é desvalorizá-la como sujeito social”, afirma Tânia Cristina.
A experiência do Circuito de Ciências mostrou às duas que, nas séries iniciais, é preciso estimular os alunos para que eles problematizem situações reais e busquem as respostas para suas indagações. “Dessa forma, o professor estará formando a criança investigativa, participante e agente de transformação da sociedade em que está inserida”, avalia Tânia Cristina.
Entretanto, a professora lembra que existem dificuldades para ensinar ciências nas séries iniciais, uma vez que os professores não têm uma formação específica. “É preciso possibilitar uma formação mais adequada, que leve em consideração uma didática mais dinâmica e interativa para as crianças dessa faixa etária”, diz. A solução encontrada foi formar uma parceria com professores e coordenadores do ensino médio das áreas de química, física e biologia para auxiliar no desenvolvimento das atividades. “Ao final da maratona científica, os alunos tiveram muitos aprendizados, pois o conhecimento assimilado por meio de atividades lúdicas e prazerosas é muito mais significativo”, garante a professora.
Por: Cláudio Rogério.

JORNADA PEDAGÓGICA: OS EDUCADORES ORGANIZANDO O ANO LETIVO 2010.

Os professores da Escola Brigadeiro Fontenelle participaram de 8 a 10 de março da Jornada Pedagógica, que aconteceu, no auditório da escola. Mais do que planejar o ano letivo, a jornada é um espaço democrático de reflexão sobre a prática pedagógica e de troca de experiências e inserem-se no compromisso da Secretaria Estadual de Educação (SEDUC) e Governo Federal com o movimento Todos pela Educação para garantir aos estudantes o direito de aprender.

APRESENTAÇÃO


A Jornada Pedagógica é um espaço de trabalho do planejamento técnico em que os educadores e educadoras dialogam sobre as práticas cotidianas da escola, orientadas pelo pensamento coletivo na perspectiva da contextualização, bem como da reflexão sobre as aprendizagens prioritárias decorrentes da base nacional comum, e seus efeitos nas dimensões culturais, intelectuais, éticas e políticas da formação humana, sob responsabilidade da escola.

Programação:

Dia: 08/02 (Seg. Feira)

8h – Acolhida

8:30 h - Fala da Direção

Homenagem ao Dia da Mulher

9:00 h - Apresentação da Programação da Semana da Pedagógica.

Lotação dos Professores.

9:30 h - Coffee Break.

10:00 h - Apresentação do Calendário Anual de Atividade

12:00 h - Encerramento

Dia: 09/02 (Terça Feira)

8:30 h - Palestra “PCN’S: Algumas Reflexões” - Coord. Profº. Msc. Luiz Mendes (SEDUC).

12:30 h - Almoço.

14: 00 h- Retorno para as Discussões sobre o calendário anual.

16:30 h - Encerramento.

Dia: 10/02 (Quinta Feira)

8:30 h - Palestra: “Gênero, Raça e Educação” Palestrante: Profª. Joana Carmen Machado (CEDENPA / UFPA)

10: 00 h - Retorno para as Discussões

VAGAS PARA O ENSINO MÉDIO

Brigadeiro Fontenelle ainda inscreve alunos para o Ensino Médio no turno da manhã e conta com a seguinte equipe de professores: Profº. Carlos Louzeiro (geografia), Profº. Durval (Química), Profª. Lilia Melo (L. Portuguesa, Literatural e Int. de Texto), Profº. Marquinho (Física), Profº. Denis (Historia), Profº. Juary (Matematica), Profª.Simone (Biologia), Profª. Tárcia (L. Inglesa). Inscreva-se Logo!

terça-feira, 16 de março de 2010

PC lento? Nunca mais!


Nem todo mundo tem dinheiro para comprar um novo computador a cada dois ou três anos. Mas, o fato do seu PC não fazer mais parte do topo da cadeia não quer dizer que ele precise ficar jogado no canto, juntando poeira. Com algumas dicas e softwares específicos, é possível incrementar performance e fazer com que ele trabalhe melhor.

As primeiras dicas são óbvias, e a principal delas é a manutenção. Se você não costuma cuidar muito bem da máquina, é bom formatá-la e instalar o Windows novamente, do zero. No olhardigital.com.br, você assiste a uma matéria, ensinando como fazer isso. Depois de formatado, deixe sempre um anti-spyware ativado para evitar que programas maliciosos infectem a sua máquina. No olhardigital.com.br, a gente te dá links para baixar dois desses programas, gratuitamente.

Agora que seu computador está livre de qualquer praga, é hora de fazer uma faxina no equipamento. Todas as vezes que você instala um software qualquer, algumas informações são adicionadas nas pastas comuns do Windows. Com o tempo, muito lixo vai sendo acumulado ali, mesmo que você não tenha conhecimento dele. Além de ocupar espaço, esses dados afetam a velocidade da sua máquina. Para mandar tudo isso para a lixeira de vez, existe um programa chamado Revo Uninstaller. Basta executá-lo e pront você já vai perceber um ganho de performance, de cara. Tem ainda outro programa, o CCleaner, que elimina programas e arquivos duplicados, e pra completar, é bom rodar também o Smart Defrag, que desfragmenta as informações do seu HD. É como se ele organizasse as gavetas do seu computador, fazendo com que ele encontre as informações mais facilmente.

Pronto. Agora que a casa está em ordem, que tal dar uma incrementada em seu sistema operacional? A primeira dica é ativar os updates automáticos do Windows. Isso faz com que todas as correções de bugs, atualizações de segurança e de software sejam adicionados ao seu sistema, sem que você nem mesmo se preocupe. Para fazer isso, clique em Iniciar, Painel de Controle, e depois no ícone Atualizações Automáticas. Aqui, selecione a opção “Automática”.

É lógico que, com o tempo, algumas peças começam a se desgastar. É o caso do HD, por exemplo. Para checar a integridade de todos os elementos do seu computador, existe este outro programinha, o Burn In Test Tool. A versão gratuita vale por 30 dias, e ele executa uma série de testes nas diversas peças da sua máquina.

Mais uma dica: já viu que, quanto mais programas são inicializados junto com o sistema operacional, mais ele demora, certo? Pois com este programa aqui, o StartUp Delayer, você consegue fazer com que estes programas sejam inicializados de uma forma diferenciada. Assim, o sistema operacional é liberado para o uso mais rapidamente, e os programas secundários vão sendo inicializados aos poucos, sem comprometer toda a capacidade do sistema. É como se ele organizasse uma fila para a inicialização, e só começasse a atender o próximo programa quando o primeiro já estivesse concluído.

Com essas dicas, pode ter certeza: o seu computador ganhará bastante performance. Os links para baixar esses programas estão disponíveis no início da matéria.

quarta-feira, 10 de março de 2010

Pará também proíbe uso de celular em sala de aula.


http://4.bp.blogspot.com/_0KdNnTbTjxY/SgTPPTYg09I/AAAAAAAABfQ/5Awt5OTzHxs/s320/celular-e-cadeado.jpg
BELÉM- A governadora do Pará, Ana Julia Carepa sancionou na sexta-feira, a Lei 7.269, que proíbe o uso de aparelhos celulares e eletrônicos como MP3, MP4 e palms top dentro das salas de aulas. A proibição se aplica às instituições de ensino fundamental e médio da rede pública estadual. A lei será regulamentada pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) em um prazo de 90 dias. Caberá a Seduc promover campanhas informativas e a fiscalização do uso dos aparelhos em sala de aula.
Placas e cartazes deverão ser fixados nas dependências das escolas e nas áreas de acesso para orientação dos estudantes. No caso de instituições de nível fundamental, a direção da escola deverá comunicar aos pais e responsáveis dos alunos sobre a proibição. A medida, que já entrou em vigor em outros estados como São Paulo, Rio de Janeiro, Rondônia, Ceará e Rio Grande do Sul, também poderá se tornar lei federal.
O projeto de autoria do deputado federal Pompeu de Mattos (PDT-RS), está tramitando na Câmara dos Deputados e poderá vetar o uso do aparelho celular não só pelos alunos, mas por todos dentro das escolas.Segundo especialistas, o uso do celular em sala de aula pode causar a distração do aluno, afetar o rendimento escolar das crianças e atrapalhar a didática dos professores.

Veja as vantagens da Bolsa Permanência.

A Bolsa Permanência é um benefício, no valor de até R$ 300,00 mensais, concedido a estudantes com bolsa integral em utilização, matriculados em cursos presenciais com no mínimo 6 (seis) semestres de duração e cuja carga horária média seja superior ou igual a 6 (seis) horas diárias de aula, de acordo com os dados cadastrados pelas instituições de ensino junto ao MEC.

A referida carga horária média é calculada pelo quociente entre a carga horária mínima total do curso, em horas, e o produto obtido pela multiplicação do respectivo prazo mínimo em anos para integralização do curso e o número de dias do ano letivo, sendo este fixado pela Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – LDB, em 200 dias letivos. O cálculo da carga horária média é efetuado com base nos dados constantes no cadastro da instituição no MEC.


PROCESSO DE SELEÇÃO DA BOLSA PERMANÊNCIA
O processo de seleção dos bolsistas aptos ao recebimento da Bolsa Permanência será realizado semestralmente, em janeiro e julho, observada a disponibilidade orçamentária e financeira do Ministério da Educação.


ESTUDANTES APTOS A RECEBER A BOLSA PERMANÊNCIA

Os estudantes aptos a receber a Bolsa Permanência deverão providenciar a abertura de conta corrente individual no Banco do Brasil ou na Caixa Econômica Federal. Não serão aceitas contas tipo poupança, contas eletrônicas (operação 023 da CAIXA), contas com mais de um titular ou contas abertas com CPF diferente do CPF pertencente ao beneficiário da Bolsa Permanência. Em seguida, o estudante deverá dirigir-se à coordenação do ProUni na instituição em que está matriculado, levando seu documento de identidade, CPF e comprovante bancário com os dados da sua conta corrente, para que seja efetivado seu cadastramento no sistema do ProUni e assinado o Termo de Concessão de Bolsa Permanência.

TERMO DE CONCESSÃO DE BOLSA PERMANÊNCIA
O Termo de Concessão de Bolsa Permanência tem validade semestral.
O recebimento do benefício está condicionado à assinatura do respectivo Termo de Concessão. A assinatura do termo assegurará apenas a expectativa de direito ao recebimento mensal da bolsa, ficando seu efetivo pagamento condicionado à disponibilidade orçamentária e financeira do Ministério da Educação.


ATUALIZAÇÃO MENSAL DA BOLSA PERMANÊNCIA
O recebimento da Bolsa Permanência está condicionado à atualização mensal efetuada pela coordenação do ProUni em cada instituição de ensino superior, por meio do sistema informatizado do ProUni - SISPROUNI, até o dia 15 de cada mês.


IRRETROATIVIDADE DA BOLSA PERMANÊNCIA

A Bolsa Permanência é devida, em qualquer caso, somente após a emissão regular do respectivo Termo de Concessão. Não haverá pagamento retroativo de bolsa, salvo em caso de inviabilidade operacional de execução dos procedimentos de cadastramento ou pagamento, ocorrida em função de inconsistência de processamento que não tenha sido causada por ato comissivo ou omissivo de responsabilidade da instituição de ensino superior ou do beneficiário.


DURAÇÃO E SUSPENSÃO DA BOLSA PERMANÊNCIA
A Bolsa Permanência poderá ser utilizada, exclusivamente, durante o prazo mínimo de integralização do curso, constante do cadastro da instituição no E-MEC, contado a partir do primeiro mês de concessão da bolsa. A Bolsa Permanência será concedida aos bolsistas do ProUni beneficiários de bolsas integrais em utilização, cessando seu recebimento em caso de suspensão, pelo período em que esta persistir, ou em caso de encerramento de tal benefício. O período em que o usufruto da bolsa do ProUni permanecer suspenso será considerado como de efetiva utilização da Bolsa Permanência.


ENCERRAMENTO DA BOLSA PERMANÊNCIA

A bolsa permanência será encerrada nos seguintes casos:

• encerramento da bolsa do ProUni;
• transferência do usufruto da bolsa para curso que não se enquadre nos critérios de concessão da Bolsa Permanência;
• decurso do período de concessão;
• utilização dos recursos recebidos pelo estudante para outra destinação que não o custeio de suas despesas educacionais;
• constatação de inidoneidade de documento apresentado ou falsidade de informação prestada pelo estudante;
• iniciativa do estudante beneficiado.

Primeiras lanchas da Marinha são lançadas à água em Belém.

As duas primeiras das 600 lanchas escolares que a Marinha do Brasil está construindo para o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) foram lançadas na água, na baía do Guajará (formada pelos rios Guamá e Acará), na Base Naval de Val-de-Cães, em Belém. Elas serão usadas na primeira pesquisa nacional sobre transporte escolar aquaviário, que está sendo realizada pelo Centro Interdisciplinar de Estudos em Transportes (Ceftru) da Universidade de Brasília (UnB). O evento aconteceu na tarde desta segunda-feira, 8.

“É muito emocionante constatar que cada sugestão que demos para melhorar as condições de transporte dos estudantes foi considerada”, afirmou, durante a cerimônia de entrega, a professora Sandra Helena Lima, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime) do Pará e da Regional Norte. Entre as sugestões está a instalação de sanepas (cortinas) transparentes para proteger as crianças das chuvas e garantir a visibilidade ao condutor da embarcação.

“Este é um momento de quebra de paradigma, que servirá para a recuperação da cidadania dos pequenos cidadãos que precisam chegar às escolas”, afirmou o vice-almirante Rodrigo Otávio Fernandes de Hônkis, comandante do 4º Distrito Naval. “É também a oportunidade que a Marinha tem de celebrar esta parceria, para diminuir a evasão escolar e aumentar a permanência na escola dos pequenos brasileiros moradores das regiões ribeirinhas da Amazônia.”

Carência – Para Daniel Balaban, presidente do FNDE, é grande a importância das lanchas escolares para a melhoria da qualidade da educação no país. “Temos no Brasil 300 mil crianças que vão para a escola usando barcos, sendo 180 mil só na Região Norte.” Ele disse ainda que as lanchas escolares serão entregues pelo FNDE aos municípios em que houver maior carência de transporte para os estudantes.

Segundo o diretor de engenharia naval da Marinha, contra-almirante Francisco Roberto Portella Deiana, a entrega das embarcações tem relevância especial, porque estabelece a primeira etapa da parceria entre o Ministério da Educação e o Ministério da Defesa para a construção de 600 lanchas escolares. “A segunda fase prevê a transferência da construção para a iniciativa privada, com o consequente aumento na oferta de emprego.”

Das 600 lanchas, 300 serão feitas na Base Naval de Val-de-Cães, em Belém, 200 na Base Naval de Natal e 100 na Base Naval de Aratu, em Salvador. Construídas em alumínio naval, com 7,30m de comprimento, as lanchas incluem itens de segurança, como coletes salva-vidas, extintor de incêndio, sirene, luzes de navegação e rádio comunicador. Podem transportar até 20 alunos, incluído um lugar para portador de necessidades especiais.

Pesquisa – Com a entrega das duas primeiras lanchas escolares, terá início a primeira pesquisa nacional de transporte aquaviário. Promovido pelo FNDE e desenvolvido pela Universidade de Brasília, o levantamento vai apontar a realidade vivida pelos estudantes das cidades ribeirinhas da Amazônia na hora de ir para a escola. Também vai identificar as rotas fluviais utilizadas na região, o número de alunos transportados em embarcações, as condições técnicas desses barcos, o tempo gasto e a expectativa de pais e alunos, autoridades municipais e comunidades ribeirinhas.

Durante três meses, os pesquisadores do Ceftru da UnB percorrerão 5 mil quilômetros pelos rios Guamá, Tapajós, Amazonas e Solimões, entre Belém e Tefé (AM), analisando pelo menos 65 rotas percorridas por alunos que moram em áreas ribeirinhas para chegar às salas de aula.

Assessoria de Comunicação do FNDE

domingo, 7 de março de 2010

Provinha Brasil: Gestores municipais respondem a avaliação sobre o instrumento...

Municípios de todo o país podem dar sua opinião sobre a aplicação da Provinha Brasil, que mede o nível de alfabetização de alunos do segundo ano do ensino fundamental. O Ministério da Educação enviou aos gestores municipais um questionário eletrônico sobre a eficácia do instrumento de avaliação. Eles podem responder até o dia 31.

Até agora, 1.288 cidades já responderam às perguntas. A pesquisa é espontânea – já que os municípios não são obrigados a aplicar a Provinha Brasil – e serve para o MEC obter informações sobre a utilização do teste pelo professor e pelo gestor.

“Estamos tendo um retorno positivo; os municípios estão interessados em avaliar a provinha”, informou Edna Borges, coordenadora-geral de ensino fundamental da Secretaria de Educação Básica (SEB) do MEC. “É um sinal de que consideram o instrumento importante.”

O questionário é dividido em duas partes. Na primeira, há perguntas sobre o processo de distribuição dos conjuntos da Provinha Brasil e na segunda, questões que abordam a forma como o professor utiliza o material. As perguntas devem ser respondidas pela equipe da secretaria de educação que é responsável pela coordenação da aplicação no município.

Segundo Edna Borges, o questionário permite perceber se os municípios têm, de fato, aplicado a Provinha Brasil e como têm trabalhado os resultados obtidos com o teste. O objetivo da prova, que é aplicada duas vezes por ano, é detectar problemas do processo de alfabetização das crianças e melhorar a qualidade do letramento inicial.

A partir das respostas já recebidas, foi possível perceber que uma das demandas dos gestores é por receber o material impresso mais cedo – logo no início do ano. Até então, o conjunto da Provinha Brasil era enviado aos municípios entre o final de fevereiro e início de março. “Já nos reunimos com o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais) para adequar nosso calendário a essa demanda”, disse a coordenadora.

A Provinha Brasil já está em sua terceira edição. Desde 2008, o Ministério da Educação envia os conjuntos impressos da prova para as secretarias de educação. O teste serve tanto para diagnosticar a alfabetização dos meninos e meninas quanto para aperfeiçoar a formação de professores alfabetizadores.

Para outras informações sobre o questionário da Provinha Brasil, a equipe municipal pode ligar para o telefone (61) 2022-8433.

Letícia Tancredi - Mec.
brigadeirofontenelle@hotmail.com
Rua São Domingos, s/n° - Terra Firme Belém - Pará